Luisonz - Paraguaios prometem surpreender mais uma vez no Psycho Carnival

Luisonz. Foto: Pri Oliveira / Cwb Live
Por Marcos Anubis. CWB Live
Um dos shows mais surpreendentes e divertidos da edição de 2016 do Psycho Carnival foi o dos paraguaios do Luisonz. Dois anos depois, a banda está de volta para se apresentar no dia 12 de fevereiro, no Jokers, na noite de encerramento do festival.

O show de 2016 (quando a banda ainda não era conhecida do público brasileiro) permanece na memória de Petardo Bogarin “Fer Petar” (guitarra e vocal), GoddessKim (baixo) e Fernan “El fantasma de Itapua” (bateria). Naquela ocasião, o Luisonz abriu a terceira noite do evento, que ainda contou com shows dos grupos The Meantraitors (Rússia), Cenobites (Holanda), Skullbillies (Curitiba) e Voodoo Stompers (São Paulo). “Logicamente, ficamos muito nervosos, mas, também, muito emocionados, porque estávamos lançando nosso primeiro CD no próprio festival. O álbum trouxe grandes conquistas e surpresas em nível internacional”, relembra Bogarin.

O grupo chama o seu som de “Macoñabilly” por motivos óbvios. Atualmente, o trio já está compondo o sucessor do seu álbum de estreia, “The Amazing Adventures of The Luisonz in Macoñabillyland” (2016), e algumas músicas já farão parte do repertório do show. “Temos quase metade das músicas terminadas. Acreditamos que as canções novas mostram uma grande evolução no nosso som. Continuamos tentando sair de ‘Macoñabillyland’ (risos)”, revela.


Apesar de terem tocado somente uma vez no festival, os integrantes do Luisonz conhecem muito bem o Psycho Carnival. Afinal, o trio passou os dez anos anteriores vindo a Curitiba para assistir ao evento. “Quando conhecemos o festival, nós ainda nem tínhamos banda. Foi uma sorte incrível ser convidado para tocar em 2016, pois era algo que queríamos muito. Trabalhamos duro e sentimos que o convite veio como um grande prêmio”, agradece.

Share on Google Plus

Sobre Bone Shaker

Idealizador do site Psychobilly Brasil. Carioca, pai, esposo, trabalhador, aprendiz de baterista e entusiasta na internet. Formado em História e amante da música. Descobriu o Psychobilly com o Sick Sick Sinners e desde então decidiu que queria aquilo para sua vida. É baterista da banda Skullbillies a qual tem uma relação de amor e ódio.
    COMENTAR COM GOOGLE
    COMENTAR COM FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

O Psychobilly Brasil agradece a sua participação. Volte mais vezes!
Stay Psycho!