Frenetic Trio - Volta aos palcos no Psycho Carnival após 13 anos

Frenetic Trio. Foto: Andrez Truber
Por Marcos Anubis. CWB Live
No final de 2017, a organização do Psycho Carnival informou que, após várias tentativas de solucionar o problema, os shows do Batmobile e do Frantic Flintstones teriam que ser cancelados. A grande culpada é a situação econômica do país, que está cada vez mais complicada, ainda mais para os eventos que são realizados de forma independente.

Dessa maneira, apesar da enorme perda, o lineup do evento precisava ser refeito e o Frenetic Trio, de Londrina, acabou sendo escalado de última hora. O grupo encerra a terceira noite do festival, no dia 11 de fevereiro, no Jokers.

Um “pequeno” detalhe torna essa história ainda mais surreal: a banda, formada por Theo (baixo), Fausto (bateria) e Zóio (vocal e guitarra), havia encerrado as suas atividades em 2005 e, por um golpe do destino, estava retomando os ensaios. “Pra falar a verdade, foi muito louco (risos). Nós já estávamos ensaiando e preparando a volta, mas quando recebi a ligação do Vlad explicando o que havia acontecido, tivemos certeza de que esta seria uma grande oportunidade para a banda se testar depois de tanto tempo. Nós somos amigos há muitos anos, então, foi uma honra muito grande e vamos fazer de tudo para manter o nível do festival”, diz Theo.


O Frenetic Trio foi formado em 2002 e lançou dois trabalhos nesses três anos de vida: o EP “Bad Vibrations” (2003) e o CD autointitulado de 2005. Entre as influências da banda está o trio curitibano Os Catalépticos, que é conhecido no mundo todo e também acaba de voltar aos palcos. “A ideia sempre foi fazer algo original, com a nossa própria identidade, e acho que conseguimos”, opina.


Share on Google Plus

Sobre Bone Shaker

Idealizador do site Psychobilly Brasil. Carioca, pai, esposo, trabalhador, aprendiz de baterista e entusiasta na internet. Formado em História e amante da música. Descobriu o Psychobilly com o Sick Sick Sinners e desde então decidiu que queria aquilo para sua vida. É baterista da banda Skullbillies a qual tem uma relação de amor e ódio.
    COMENTAR COM GOOGLE
    COMENTAR COM FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

O Psychobilly Brasil agradece a sua participação. Volte mais vezes!
Stay Psycho!