Exposição no Museu Alfredo Andersen resgata traço underground de Magoo


Por Sandro Moser ao Caderno G do Jornal Gazeta do Povo.
Curitiba, 11/04/2016
Será aberta nesta terça-feira (12) às 18h no Museu Alfredo Andersen, a exposição “ARS Magoo –Pinturas e Instalações”, com as obras do artista plástico Alessandro Rüppel Silveira, o Magoo, morto em abril do ano passado, aos 44 anos, em um atropelamento.

A exposição que permanece no espaço até o dia 12 de junho ao lado de outras três mostras que inauguram no mesmo dia.

A exposição de Magoo reúne dezenas de obras do artista cujo traço se tornou uma das marcas mais reconhecíveis do underground curitibano do inicio dos anos 1990 para cá.

Com curadoria de Luiz Carlos Brugnera, a exposição está dividida em duas salas, uma com os quadros, pinturas, gravuras e instalações de Magoo. Boa parte delas já foi exposta e mostra um estilo particular de pinturas e desenhos, como Figurinhas Difíceis de Linguagem (2011) e Puta Porre (2013).

Há também peças produzidas para as bandas curitibanas. São logotipos, artes para estampas e bordados e cartazes para shows, sempre com sua assinatura ligada à estética da tatuagem, do punk rock e do psychobilly.

Painéis criados por Magoo para dois bares da cidade, O Lado B, na rua Inácio Lustosa, no São Francisco, e o lendário Linus Bar, na Rua Paula Prevedello Gusso, no Boa Vista, serão reproduzidos com adesivos no porão do museu. Inquérito

Um ano depois do acidente que matou Magoo, o caso segue na fase de inquérito policial na Delegacia de Delitos de Trânsito (Dedetran). Segundo a assessoria de comunicação da Polícia Civil, ainda faltam alguns laudos técnicos para concluir o inquérito e iniciar a ação penal contra o motorista que atropelou o artista plástico. Outras Mostras

Outras três exposições estreiam ao mesmo tempo no Museu Alfred Andersen. Uma delas traz obras do pintor que dá nome ao museu. Nomeada “Percepções de Andersen”, a mostra traz uma série de paisagens feitas pelo artista com destaque à obra “Sete Quedas”, pertencente à Itaipu Binacional, e que volta ao museu para ser exibida após 24 anos. A última vez em que a obra esteve no museu foi em 1992.

Desenhos feitos com caneta esferográfica pela artista plástica dinamarquês-brasileira Birgitte Tümmler formam a mostra Cavernas do Paraná e retratam cavernas e grutas do estado. Há ainda uma mostra de pinturas e cerâmicas de artistas que foram alunos dos ateliers ofertados pelo Museu Alfredo Andersen.

Abertura de exposições no Museu Alfredo Andersen 
Terça-feira (12), às 18h
Em cartaz até 18 de junho
Entrada gratuita
Share on Google Plus

About Bone Shaker

Idealizador do site Psychobilly Brasil. Carioca, pai, esposo, trabalhador, aprendiz de baterista e entusiasta na internet. Formado em História e amante da música. Descobriu o Psychobilly com o Sick Sick Sinners e desde então decidiu que queria aquilo para sua vida. É baterista da banda Skullbillies a qual tem uma relação de amor e ódio.
    COMENTAR COM GOOGLE
    COMENTAR COM FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

O Psychobilly Brasil agradece a sua participação. Volte mais vezes!
Stay Psycho!