Psychocarnival 2016 - Como foi o terceiro dia

1°dia
2°dia

Aqui estamos nós para conferir a terceira noite de insanidade e psychobilly neste carnaval!

A Primeira banda a subir no palco foram os paraguaios do Luisonz. Banda nova na cena que veio aqui do pais vizinho para nos mostrar seu "macoñabilly" com direito a "peitocoptero" do começo ao fim. Foi um show bem divertido e diferente.

Logo depois entrou a banda Skullbillies, banda da nova geração tocando pela primeira vez no psychocarnival. A Skullbillies se esforçou em fazer um show rápido e intenso, tocando apenas as musicas próprias que entrarão no álbum de estreia previsto para sair no segundo semestre de 2016. As musicas são rapidas e pesadas fortemente influenciado pelo som dos Catalepticos e outras bandas como Demented Are Go o próprio Cenobites que tocaram depois.

A próxima banda foi a paulista Voodoo Stompers. Banda das antigas, vem desde 2004 tocando um psychobilly oldschool bem trabalhado ao estilo europeu e com letras em inglês. Foi uma performance bem animada e competente.

A quarta banda da noite já é bem conhecida do festival,  já tocaram em varias outras oportunidades como em 2001, 2004, 2006, 2009... ou seja, são figurinhas carimbadas. Cenobites! Banda da Hollanda formada em 1994 que vem fazendo um som cada vez mais pesado e destruidor. O Cenobites faz parte das bandas clássicas do psychobilly e seus shows são sempre incendiários... e desta vez não foi diferente.

Pra fechar, os tão aguardados Meantraitors. Banda da Rússia que faz um psychobilly limpo e acelerado desde a sua formação em 1989.
Primeira e mais importante banda de Psychobilly da Rússia e que ainda chama a atenção por ter tido em sua primeira formação o baixista mais veloz e nervoso do mundo (o baixo do álbum Titanic Music era tão ligeiro que ate apareceu uma lenda na época de que ele tinha sido acelerado no estúdio).  Hoje em dia ele não faz mais parte da banda e o Meantraitors toca com um baixo elétrico, o que para eles foi necessário para manter o ritmo frenético das musicas.
Pela primeira vez no Brasil, tiveram uma ajuda do sempre presente Mutant Cox na bateria, pois seu baterista não veio. Como sempre, Cox mandou muito bem (nem parecia que ele não era da banda) e conseguimos ouvir quase todos os clássicos. Este era o show mais esperado desta edição. Supriu as expectativas? Com certeza.

Terminamos cansados como se estivéssemos corrido a São Silvestre em cada um desses 3 dias mas está valendo a pena. O restinho de energia que sobrou usaremos para contar como vai ser a noite de hoje, até lá!
Share on Google Plus

About Vagner Rocker Gt

Na sinuca da vida eu sou a bola branca. Aprendiz de alcoólatra, não tenho dinheiro nem deus no coração. Sou graduado em muitos nada e gosto de falar sozinho mas beber acompanhado. Costumava aparecer quando rodava o disco da Xuxa ao contrario, mas agora posso ser encontrado tocando psychobilly por aí, em http://deicidasuicida.blogspot.com.br/ ou https://www.facebook.com/rockergt
    COMENTAR COM GOOGLE
    COMENTAR COM FACEBOOK

0 comentários:

Postar um comentário

O Psychobilly Brasil agradece a sua participação. Volte mais vezes!
Stay Psycho!